Coleta Seletiva: como separar seu lixo

As pequenas ações diárias têm uma grande contribuição para a preservação do meio ambiente. É muito importante que toda residência ajude a destinar corretamente tudo aquilo que descarta. Para isso, é preciso saber sobre a coleta seletiva e como separar o seu lixo. Confira as dicas.

reciclar-lixo

A importância de separar lixo reciclável em casa

Além dos benefícios para o meio ambiente, separar o lixo é uma forma de incentivar a coleta seletiva por catadores, gerar empregos e novos negócios e reduzir a emissão de gases do efeito estufa e de subprodutos tóxicos. Também auxilia na reciclagem e reutilização de embalagens e frascos, diminui a exploração de matéria-prima e alivia lixões e aterros sanitários.

Como limpar o lixo para a coleta seletiva

O principal erro na hora da separação é misturar materiais sujos. É muito importante que o seu lixo reciclável esteja em condições adequadas para ser descartado. De 100 toneladas coletadas por caminhões especiais em Curitiba, por exemplo, 30 toneladas não podem ser recicladas. Esses materiais são levados para o aterro convencional por serem considerados impróprios para reaproveitamento ou contaminados.

Certifique-se de limpar sobras de alimentos/líquidos, cascas de frutas e legumes. Esses restos causam cheiro forte, atraem insetos e podem prejudicar em casos nos quais a coleta é paga pelo peso.

Não é preciso lavar todas as embalagens. Por exemplo, caixas e garrafas de leite podem ser apenas viradas, para escorrer o líquido. Afinal, usar água potável para limpar materiais destinados à reciclagem pode ser desperdício. Quando for necessário, use água de reúso, como a da máquina de lavar roupas.

Como separar seu lixo domiciliar

Primeiramente, separe o lixo em três tipos: reciclável, orgânico e descartável.

Como papéis precisam estar secos, limpos e não podem ser amassados (apenas dobrados), pode ser uma boa ideia separá-los. Coloque em uma caixa os papelões, revistas e jornais, caixas de ovos e outros papéis. Em outro local, deposite o restante, como plástico, vidro e metal.

Materiais cortantes, como vidros quebrados e lâminas de barbear, precisam ser enrolados em folhas de jornal ou colocados em caixas. Frascos e garrafas não podem ser colocados junto com vidros planos.

O lixo orgânico deve ser recolhido separadamente. Caso você tenha plantas em casa, pode utilizar esse material como adubo. Caso contrário, encaminhe para sistemas de compostagem ou minhocários. O óleo de cozinha não deve ser jogado na ralo. O ideal é armazená-lo em garrafas pet e depois encaminhar para empresas e ONGs especializadas nesse tipo de coleta seletiva.

Por fim, o lixo não reciclável, como papel higiênico e absorventes, deve ser descartado para a coleta regular. Abaixo, fizemos uma lista de tudo que não vai para a coleta seletiva.

O que não pode ir para a coleta seletiva

Fotografia, adesivo, papel-carbono, papel plastificado, lâmpada, cabo de panela, couro, cerâmica, roupa e calçado, carpete, espuma, etiqueta adesiva, couro, bicho de pelúcia, CD, resto de jardinagem, madeira, esponja de aço, lata de tinta, eletrodoméstico, fralda, papel higiênico, animal morto, borracha, fita crepe, lata de tinta, construção civil, resto de jardinagem, guardanapo usado e filtro de cigarro.

Pilhas e baterias de celular devem ser depositadas em coletores específicos ou levadas aos seus fabricantes.